quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Dialéctica


Elogio da Dialéctica


A injustiça avança hoje a passo firme.
Os tiranos fazem planos para dez mil anos.
O poder apregoa: as coisas continuarão a ser como são.
Nenhuma voz além da dos que mandam.
E em todos os mercados proclama a exploração;
isto é apenas o meu começo.
Mas entre os oprimidos muitos há que agora dizem.
Aquilo que nòs queremos nunca mais o alcançaremos.
Quem ainda está vivo não diga: nunca.
O que é seguro não é seguro.
As coisas não continuarão a ser como são.
Depois de falarem os dominantes.
Falarão os dominados.
Quem pois ousa dizer: nunca.
De quem depende que a opressão prossiga? De nòs.
De quem depende que ela acabe? Também de nòs
O que é esmagado que se levante!
O que está perdido, lute!
O que sabe ao que se chegou, que há aí que o retenha.
E nunca será: ainda hoje.
Porque os vencidos de hoje são os vencedores de amanhã.
Bertold Brecht

1 comentário:

  1. Dialéctica de ideias
    Num processo racional
    Aceitável, ou não!..
    O que é sempre normal

    Muitas frases sublinhei
    Guardei-as bem para mim
    Há muita coisa que não muda
    Aparece! E não tem fim

    Eu não ouso dizer "nunca"
    Porque me posso enganar
    Situações que não aceito
    "Amanhã" posso aceitar.

    Adorei este "elogio"
    E nele irei reflectir
    Eu sou um pouco sensível
    Na maneira de sentir!...

    Áurea

    ResponderEliminar

Interessante explicação acerca de moral e ética