domingo, 12 de junho de 2016

terça-feira, 5 de abril de 2016

Exmo. Senhor Conservador
Eu, Maria José Pau, gostaria de saber da possibilidade de se abolir o sobrenome pau do meu nome, já que a presença do Pau me tem deixado embaraçada em várias situações. Desde já agradeço a atenção despendida.


Peço deferimento,

Maria José Pau.


Em resposta, recebeu a seguinte mensagem:


Cara Senhora Pau:
Sobre a sua solicitação da remoção do Pau, gostaríamos de lhe dizer que a nova legislação permite a remoção do Pau, mas o processo é complicado e moroso.
Se o Pau tiver sido adquirido após o casamento, a remoção é mais fácil, pois, afinal de contas, ninguém é obrigado a usar o Pau do cônjuge se não quiser. Se o Pau for do seu pai, torna-se mais difícil, pois o Pau a que nos referimos é de família e tem sido utilizado há várias gerações. Se a senhora tiver irmãos ou irmãs, a remoção do Pau torná-la-ia diferente do resto da família.
Outro senão está no facto do seu nome conter apenas nomes próprios, e poderá ficar esquisito, caso não haja nada para colocar no lugar do Pau. Isto sem
mencionar que as pessoas  estranharão muito ao saber que a senhora não possui mais o Pau do seu marido.
Uma opção viável seria a troca da ordem dos nomes.

Se a senhora colocar o Pau na frente da Maria e atrás do José, o Pau pode ser escondido, pois  poderia assinar o seu nome como 'Maria P. José'. A nossa opinião é a de que o preconceito contra este nome já acabou há muito tempo e visto que a senhora já usou o Pau do seu marido por tanto tempo, não  custa nada usá-lo um pouco mais.
Eu mesmo possuo Pau, sempre o usei e muito poucas vezes o Pau me causou embaraços.

Atenciosamente,

Bernardo Romeu Pau Grosso
Registo Civil de Beja

domingo, 27 de março de 2016

 As seis obras mais emblemáticas da pintora Maria Helena Vieira da Silva que ainda se encontram no museu lisboeta que leva o seu nome não vão ser vendidas em leilão. Os herdeiros do banqueiro Jorge de Brito, um dos maiores colecionadores de arte em Portugal, e proprietários dos quadros concordam em aceitar terrenos do Estado em troca dos 6 milhões de euros que custariam os trabalhos da pintora.

sábado, 26 de março de 2016

Em Cuba, mais de meio milhão de pessoas assistiram a este 
concerto histórico.
O vocalista dos Rolling Stones, Mick Jagger, disse na sexta-feira que
 "os tempos estão a mudar".


sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

domingo, 29 de novembro de 2015



Livros da casa, Isilda Lourenço Afonso

Sarar as feridas
28.11.2015
DOMINGOS DE ANDRADE
1 Portugal tem um novo Governo e as ambições do primeiro-ministro não são poucas. Vai ser difícil, mas é bom para o país que resulte. Nesta altura, é o que todos devemos desejar. A primeira é conquistar pela ação governativa a confiança e a estima eleitoral que lhe escapam pela falta de legitimidade política de que é acusado. A mais relevante é fazer com que o país se reconcilie consigo próprio. Anos de austeridade violenta criaram, de facto, o caldo social propício ao azedume, à inveja, ao fosso entre os que não têm e os que ainda têm alguma coisa, entre velhos e novos, públicos e privados, entre quem tem trabalho e quem não tem.
VARSÓVIA (WARSAW) SOFRIDA















terça-feira, 21 de abril de 2015

PREMONIÇÃO

Um homem vai ao quarto do seu filho para lhe dar boa noite.
O garoto está a ter um pesadelo.
O pai acorda-o e pergunta-lhe se ele está bem.
O filho responde que está com medo porque sonhou que a tia Suzana tinha morrido.
O pai garante que a tia Suzana está muito bem e manda-o de novo para a cama.
No dia seguinte, a tia Suzana morre.
Uma semana depois, o homem volta ao quarto do seu filho para lhe dar boa noite.O garoto está a ter outro pesadelo, e desta vez diz que sonhou  que o avô tinha morrido.
No dia seguinte o avô morre.
Uma semana depois, o homem vai de novo ao quarto do seu filho para lhe dar boa noite.
O garoto está a ter outro pesadelo.
Desta vez o filho responde que sonhou que o pai tinha morrido...
O pai garante que está muito bem e manda-o de novo para a cama.
No dia seguinte ele está apavorado.
Tem certeza de que vai morrer.
Sai para o trabalho e conduz o carro com o maior cuidado para evitar uma colisão.
Não almoça com medo de veneno; evita as pessoas, com medo de ser assassinado,
tem um sobressalto em cada rua que passa...
Ao voltar para casa, ele encontra a sua esposa e diz:
- Meu Deus... Tive o pior dia de minha vida !
E ela responde, toda chorona:

- Tu achas que o teu foi pior...??
 E o meu chefe, que morreu hoje de manhã assim que chegou ao escritório!?

sábado, 3 de janeiro de 2015


Não sei quantas almas tenho
Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo: “Fui eu?”
Deus sabe, porque o escreveu.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Passagem das Ordenações Filipinas, durante a ocupação espanhola, de Portugal:

"Toda a pessoa, de qualquer qualidade que seja, que peccado de sodomia per qualquer maneira commetter, seja queimado, e feito per fogo em pó, para que nunca de seu corpo e sepultura possa haver memoria, e todos seus bens sejam confiscados para a Corôa de nosso Reinos, posto que tenha descendentes".


Sodomia, era então entendido como a prática de crimes sexuais "aberrantes" (na época, homossexualidade, sexo anal, estupro colectivo, animais, etc).

A designação, crê-se, virá da interpretação dada ao episódio bíblico de Sodoma e Gomorra segundo a qual estas foram destruídas, como castigo, pelas práticas imorais dos seus habitantes.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

sexta-feira, 20 de junho de 2014

quinta-feira, 24 de abril de 2014

.
Quando Deus fez o mundo, para que os homens prosperassem decidiu dar-lhes apenas duas virtudes.
Assim:
- Aos Suíços os fez estudiosos e respeitadores da lei
- Aos Ingleses, organizados e pontuais..
- Aos Argentinos, chatos e arrogantes (?)
- Aos Japoneses, trabalhadores e disciplinados.
- Aos Italianos, alegres e românticos.
- Aos Franceses, cultos e finos (?)
- Aos Portugueses, inteligentes, honestos
e políticos.

O anjo anotou, mas logo em seguida, cheio de humildade e de medo, indagou:

- Senhor, a todos os povos do mundo foram dadas duas virtudes, porém, aos portugueses foram dadas três! Isto não os fará soberbos em relação aos demais povos da terra?

- Muito bem observado, bom anjo! exclamou o Senhor.
- Isto é verdade!
- Façamos então uma correção! De agora em diante, os portugueses, povo do meu coração, manterão estas três virtudes, mas nenhum deles poderá utilizar mais de duas simultaneamente, como os demais povos!

- Assim, o que for político e honesto, não pode ser inteligente.

- O que for político e inteligente , não pode ser honesto.
- E o que for inteligente e honesto, não pode ser político.!!!!!!

.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014


BRINCANDO...
 
Depois de arrumar toda a bagagem do Papa FRANCISCO, o motorista reparou que o Papa ainda se encontrava no exterior do veículo.

--"Desculpe-me Sua Santidade", disse o motorista, "Não se importa de ocupar o seu lugar para que possamos seguir?".

--"Bem, para dizer a verdade", diz o Papa, "No Vaticano nunca me deixavam conduzir quando era Cardeal, como Papa ainda menos, e apetecia-me mesmo conduzir hoje!"

--"Desculpe-me Sua Santidade, mas não posso fazer isso. Perderia o meu emprego! E se acontecesse alguma coisa?" protestou o motorista, desejando não ter ido trabalhar nessa manhã.

--"E quem é que vai contar? diz o Papa com um sorriso.

Relutantemente, o motorista senta-se atrás, enquanto o Papa ocupa o lugar ao volante.

O motorista imediatamente se arrepende pois, mal deixam o aeroporto o Papa mete o prego a fundo acelerando a limusina até aos 205 km/h.

.--"Por favor, Sua Santidade!" implora o preocupado motorista; mas o Papa continua com o prego a fundo até que se ouvem sirenes.
--"Oh, meu Deus, vou perder a minha carta de condução e o emprego!", soluçava o motorista.

O Papa encosta a limusina e desce o vidro quando o polícia se aproxima;

Quando este olha para ele, regressa à mota e estabelece contacto rádio com a Central.

--"Preciso de falar com o Chefe", informa ao operador.
O Chefe responde e o guarda diz-lhe que mandou parar uma limusina que seguia a 205 km/h.

--"Então aplica-lhe a multa", diz o Chefe.

--"Não creio que devamos fazer isso, ele é mesmo importante", diz o polícia.

O Chefe exclama, "Por isso mesmo, multa o safado!"

--"Não, é que é MESMO importante", insiste o guarda.

Então o Chefe pergunta, "Quem tens aí, o Presidente da Câmara?"

E o polícia: "Mais alto".

O Chefe: "Um deputado?"

Polícia: "Mais importante".

Chefe: "O Primeiro Ministro?".

Polícia: "Muito mais!".

--"Bolas", diz o Chefe, "Então quem é?".


O polícia: "Acho que é Deus!"

O Chefe fica atrapalhado, "E o que te leva a pensar que seja Deus?".

Polícia: "É que o motorista Dele ... é o Papa!".

terça-feira, 29 de outubro de 2013


Brejeirices...
 
Bocage, ao entrar enganado no quarto dum hotel onde estava hospedado,
viu umas lésbicas e saíram-lhe imediatamente os seguintes versos:
 
 
"vocês que tão belas são,
porque estais a fazer isso?
porque comeis pão com pão,
se é tão bom pão com chouriço?"

sábado, 27 de julho de 2013

Enquanto Churchill discursava, uma deputada oposicionista, Lady Astor, insistia em interrompê-lo e pedia para falar.
 
Todos sabiam que Churchill não gostava que interrompessem os seus discursos. Mas concedeu a palavra à deputada.
 
E ela disse, alto e bom som:
- Sr. Ministro, se V. Excia. fosse meu marido, eu colocava veneno no seu chá!
 
Churchill, lentamente, tirou os óculos, percorreu toda a plateia com o seu olhar astuto e, naquele silêncio em que todos aguardavam, respondeu:
 
- Nancy, se eu fosse seu marido, tomaria esse chá com todo o prazer!

quinta-feira, 18 de julho de 2013


Quase todos os dias vemos pessoas nos tribunais a contradizerem-se ou, como dizemos em latim, "in venire contra factum proprium". Mas este texto é "divinal", no duplo sentido do termo.
 
"No Ceará, cabaré processa Igreja Universal


Em Aquiraz, no Ceará, dona Tarcília Bezerra construiu uma expansão de seu cabaré, cujas atividades estavam em constante crescimento após a criação de seguro desemprego para pescadores e vários outros tipos de bolsas.

Em resposta, a Igreja Universal local iniciou uma forte campanha para bloquear a expansão, com sessões de oração em sua igreja, de manhã, à tarde e à noite.

O trabalho de ampliação e reforma progredia célere até uma semana antes da  reinauguração, quando um raio atingiu o cabaré queimando as instalações elétricas e provocando um incêndio que destruiu o telhado e grande parte da construção.

Após a destruição do cabaré, o pastor e os crentes da igreja passaram a se gabar "do grande poder da oração".

Então,  Tarcília processou a igreja, o pastor e toda a congregação, com o fundamento de que eles "foram os responsáveis pelo fim de seu prédio e de seu negócio" utilizando-se da intervenção divina, direta ou indireta e das ações ou meios.”

Na sua resposta à ação judicial, a igreja, veementemente, negou toda e qualquer responsabilidade ou qualquer ligação com o fim do edifício.

O juiz a quem o processo foi submetido leu a reclamação da autora e a resposta dos réus e, na audiência de abertura, comentou:

- Eu não sei como vou decidir neste caso, mas uma coisa está patente nos autos. Temos aqui uma proprietária de um cabaré que firmemente acredita no poder das orações e uma igreja inteira declarando que as orações não valem nada!”."

domingo, 9 de junho de 2013

Oferta de emprego na área da restauração
Anúncio no jornal:
Somos um restaurante casual no centro da cidade e estamos à procura de músicos para tocarem de graça no nosso restaurante, podendo assim promover a sua música e vender os seus CDs. Este não é um emprego diário, é apenas para eventos especiais que eventualmente se tornarão eventos diários uma vez que a resposta do público seja positiva. Preferimos que toquem Jazz, Rock, e outros ritmos mais leves, de todo o mundo e de várias culturas. Está interessado em promover o seu trabalho? Então comunique connosco o mais rápido possível.

Resposta de um candidato:
Sou um músico, à procura de um dono de restaurante que venha a minha casa promover o seu restaurante ao fazer comida de graça para mim e para os meus amigos. Isto não aconteceria diariamente, mas a princípio em eventos especiais, os quais poderão eventualmente crescer e tornar-se em algo grande e diário, se a resposta for positiva. Damos preferência a carnes de primeira e peixes frescos pescados na nossa costa. Você está interessado em promover o seu restaurante? Então comunique comigo urgentemente!

sábado, 18 de maio de 2013

Texto muito interessante sobre a VÍRGULA.

A Vírgula pode ser uma pausa, ou não…
Não, espere.
Não espere…
Ela pode sumir com o seu dinheiro:
23,4.
2,34.
Pode criar heróis:
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.
Ela pode ser a solução:
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.
A vírgula muda uma opinião:
Não queremos saber.
Não, queremos saber.
A vírgula pode condenar ou salvar:
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!

(circula pela Net, de autor para mim desconhecido)

Uma vírgula muda tudo. Já mudou leis, já mudou contratos, já enriqueceu muitas pessoas e empobreceu outras tantas, já mudou disposições de últimas vontades (testamentos), etc.
Um derradeiro exemplo, brincando com a frase: Se o homem soubesse o valor que tem uma mulher andaria de quatro à sua procura.
 
A mulher, certamente coloca a vírgula depois de "mulher": Se o homem soubesse o valor que tem uma mulher, andaria de quatro à sua procura.
 
Já se for homem colocará a vírgula depois de "tem": Se o homem soubesse o valor que tem, uma mulher andaria de quatro à sua procura.

terça-feira, 9 de abril de 2013

A Realidade
 
A realidade só pode ser uma. É o que acontece e não o que queremos ou não queremos que aconteça. A narração da realidade só pode ser uma, única, exclusiva e irrepetível.
 
Quando me falam em diversas narrativas (como o fez o antigo 1º ministro Sócrates), lembro-me dos belos romances que li, belas ficções (dissimulação, fingimento, invenção fabulosa ou engenhosa), excelentes criações dos seus autores.
 
Claro que todos sabemos que pode haver condicionantes que impedem a correcta percepção da realidade. A mais comum é a distracção, mas pode ser mais profunda e resultar de incapacidade acidental, de truques ou mesmo doença, que mantenham permanentemente a ilusão da realidade.
 
Pode até suceder de ilusão de óptica, como na imagem que segue:
 
 

Descrição de realidade (num qualquer dicionário):

"realidade
(real + -idade)
s. f.
1. Qualidade do que é real.
2. Existência de facto.
3. O que existe realmente; coisa real.
4. Conjunto de todas as coisas reais. = REAL
em realidadeo mesmo que na realidade.FANTASIA, FICÇÃO, IRREALIDADE
na realidaderealmente, na verdade, com efeito.
ocultar a realidadeesconder (o jogo).
realidade virtualambiente de simulação ou recriação do real que resulta da utilização de tecnologia informática interactiva.."

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Era uma vez um rei que queria ir pescar.
Ele chamou o seu meteorologista e pediu-lhe a previsão do estado do tempo para as próximas horas. Este assegurou-lhe que não iria chover .
Como a noiva do monarca vivia perto de onde ele iria, ele colocou o seu fato mais elegante. No caminho, ele encontrou um camponês montando seu burro que viu o rei e disse:
- "Majestade, é melhor regressar ao palácio porque vai chover muito."
 
É claro que o rei ficou pensativo:
- "Eu tenho um meteorologista muito bem pago que me disse o contrário. Vou seguir em frente. "
E assim fez ... e, claro, choveu torrencialmente.

O rei ficou encharcado e a namorada riu-se dele ao vê-lo naquele estado.

Furioso voltou para o palácio e despediu o seu empregado.

Ele convocou o camponês e ofereceu-lhe o trabalho de meteorologista, mas este disse-lhe:
 
- "Senhor, eu não entendo nada disso, mas se as orelhas do meu burro estão caídas, significa que vai chover "

Então o rei contratou o burro.
Assim começou o costume de contratar burros para as posições mais bem pagas na política, no governo e nas suas empresas. 

terça-feira, 26 de março de 2013

 
.
Mais uma obra prima do nosso legislador. Trata-se de uma rectificação, que rectifica uma Portaria publicada ontem mesmo que, por sua vez, era a duplicação de uma outra.
Confuso? Pelo menos eu fico estupefacto com toda este rigor, método e responsabilidade.

 
Diário da República, 1.ª série — N.º 60 — 26 de março de 2013

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS
Secretaria-Geral
 Declaração de Retificação n.º 18-A/2013

Nos termos das disposições conjugadas da alínea r) do n.º 2 do artigo 2.º e do artigo 11.º do Decreto-Lei n.º 4/2012 de 16 de janeiro, alterado pelo Decreto-Lei nº 41/2013 de 21 de março, declara-se sem efeito a Portaria n.º 117/2013 de 25 de março, publicada no Diário da República, 1.ª série, n.º 59 de 25 de março de 2013, por corresponder à publicação em duplicado do texto da Portaria n.º 107/2013 de 15 de março, publicada no Diário da República n.º 53 de 15 de março.
Secretaria-Geral, 25 de março de 2013. — O Secretário-Geral,
José Maria Belo de Sousa Rego.
(copiado do D.R)
 

segunda-feira, 25 de março de 2013

.
Artigo 17.º da Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia.
 
"Todas as pessoas têm o direito de fruir da propriedade dos seus bens legalmente adquiridos, de os utilizar, de dispor deles e de os transmitir em vida ou por morte. Ninguém pode ser privado da sua propriedade, exceto por razões de utilidade pública, nos casos e condições previstos por lei e mediante justa indemnização pela respetiva perda, em tempo útil. A utilização dos bens pode ser regulamentada por lei na medida do necessário ao interesse geral."
.
Esta gente que governa o euro, não conhece o conceito de "interesse geral", nem o de "utilidade pública". Para satisfação dos seus interesses (juros e rendas de capital) atropelam um dos pilares mais antigos que sustentam a civilização atual, a propriedade privada. Esmagam com taxas e impostos os imóveis e confiscam, repentina e de surpresa, os depósitos bancários. O que se propõe para o Chipre ditará, irremediavelmente, o fim da confiança nos atuais sistemas políticos.

quarta-feira, 20 de março de 2013


A Lacrimosa.

Era uma garrafa destinada a recolher as lágrimas pela perda dos entes queridos falecidos, na época vitoriana, no século XIX.

A rolha especial permitia que as lágrimas se evaporassem.
 
Nessa  altura terminava o período de luto.
 
(Curiosidades -  Lacrimosa é também uma banda musical, duo musical que mescla gothic metal, darkwave e metal sinfônico.)

Interessante explicação acerca de moral e ética