terça-feira, 1 de setembro de 2009

As primeiras aulas




Aproxima-se o primeiro dia de aulas que, para milhares de crianças, é sinónimo de grande ansiedade. A entrada para o 1º ano de escolaridade é verdadeiramente a primeira fase de separação entre as crianças e a família, o que pode originar vários problemas comportamentais e psicológicos, exigindo uma atenção redobrada e intervenção precoce. As que frequentaram jardins-de-infância não terão tantas dificuldades. “O 1º Ciclo é um marcador importante do percurso de vida das crianças. Se os momentos de inserção correrem bem vão marcar profundamente a criança, criando potencialidades para que a sua vida seja bem-sucedida. Se houver algum problema que não seja resolvido, pode gerar dificuldades, que precisam de acompanhamento técnico”, explica o psicólogo José Carlos Garrucho.

A fase de adaptação às novas exigências da escola nem sempre é bem-sucedida, já que o excesso de horas na escola e a sobrecarga de trabalhos de casa levam a uma drástica limitação do tempo dedicado a actividades lúdicas.

Do universo de cerca de 1,6 milhões de alunos, do Básico e Secundário, mais de 120 mil são crianças que entram na escola pela primeira vez.
Joana Nogueira / M.L./ E.N
Foto: Carla Pacheco, Correio da Manhã (adaptado)

4 comentários:

  1. Mudar de escola também é outra mudança, por vezes angustiante! Tenho uma menina com 9 anos, que vai para o 5ºano. Não sei quem está mais apreensiva, ela ou eu!
    Bom recomeço, um ano lectivo pleno de sucessos.

    ResponderEliminar
  2. Pois dia 10 lá vamos nós acompanhar a nossa catraia no seu primeiro dia de aulas.Vai para o 2.º anos e já sabemos que muda de professora.Não sabemos quem vem!Obviamente estamos apreensivos...Com 7 anos passará muitas horas na escola.Quem estará por perto?Qual o equilibrio mental da nova professora?(sim, porque tudo é legitimamente questionável).
    Depois de um primeiro ano FABULOSO, com uma professora MAGNIFÍCA, o que virá por aí?
    No primeiro dia lá estaremos...Depois conto como foi!
    Mas que estamos apreensivos, estamos!

    ResponderEliminar
  3. Isabel e Luisa, como pais só temos de confiar que os outros farão o seu trabalho de forma responsavel. Agora que os nossos filhos passam muito tempo na escola, longe de nós, isso é verdade. Demasiado mesmo na minha opinião, mas que esta vida de trabalho justifica.

    ResponderEliminar
  4. - A entrada no 5º ano é o momento mais dificil para os alunos pois há uma oferta de opções que a criança tem que a todo o momento escolher: mais colegas para escolher amigos (terão que aprender que há diferença entre colegas e amigos), mais professores em vez de um (deverão aperceber-se que nem todos são simpáticos e que aplicam pedagogia de forma diferenciada), mais espaço porque a escola é maior, pode comprar e escolher o que come, mais regras, horários, etc.
    Enquanto esteve no 1º ciclo o professor guiava as opções, a partir do 5º ano é o aluno que escolhe. Os pais e encarregados de educação têm que estar muito atentos à formação da personalidade da criança/ aluno.
    A mim parece-me que ter mais que um professor durante o 1º ciclo pode ser positivo para o amadurecimento e crescimento do aluno pois ele aprende a adaptar-se aos outros e não exigir o contrário.
    É a minha opinião.

    ResponderEliminar

Interessante explicação acerca de moral e ética