quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Nuno Santos: “Caso é um pretexto para justificar afastamento”

O ex-director de informação da RTP Nuno Santos disse esta quinta-feira que o processo envolvendo as imagens da manifestação em frente ao Parlamento, a 14 de Novembro, foi "um pretexto para obter e, depois, justificar" a sua demissão.
 
"Não autorizei em momento algum, e quero deixar isso bem claro, o visionamento de 'brutos' sobre os incidentes de 14 de Novembro", reiterou hoje Nuno Santos à agência Lusa.
A "não saída" dos DVDs da RTP, cuja transcrição, diz Santos, fora feita sem o seu conhecimento, deveu-se à contribuição do então director de informação e do seu adjunto, Vítor Gonçalves."
 

E agora? Onde está a verdade?


1ª A PSP viu ou não as imagens não editadas? Parece que não há dúvidas na obtenção da afirmativa.
2ª Houve ou não gravação em DVD(s) das imagens? Também terá acontecido.
3ª Então, quem permitiu a entrada aos elementos da PSP?
4ª Quem os conduziu à sala onde visionaram as imagens?
5ª Quem ligou os aparelhos para verem e depois gravar?
Finalmente,
6ª Quem impediu a PSP de sair com as gravações?

Devia ser para isto que serviria o Inquérito logo aberto e depressa fechado. Se o Nuno Santos está de consciência tranquila deve limpar a sua honra e consideração pessoal e profissional, fazendo-os provar em Tribunal as acusações. 

1 comentário:

  1. Hoje, passo para te desejar um Feliz Natal e um 2013 melhor do que aquele que esperamos.
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar

Interessante explicação acerca de moral e ética