domingo, 5 de junho de 2011

Requiem in memoriam

Os militantes socialistas não mereciam que Sócrates eliminasse as vozes dissonantes internas e secasse a possibilidade de se afirmarem outros candidatos. 

Não mereciam que os envergonhasse ao entronizar-se líder com percentagens próprias de um qualquer ditador do Burkina Faso, nem fugisse constantemente à verdade como o diabo, dizem, foge da cruz.

Não mereciam que Sócrates se quisesse perpetuar no poder.

Não mereciam ver o primeiro-ministro, candidatar-se a um terceiro mandato e, pela primeira vez em Portugal, um primeiro-ministro em exercício, perder umas eleições legislativas.

Não mereciam ver cumprir-se o desejo de Manuel Ferreira Leite, de só ficar descansada, depois de ver o Sócrates perder as eleições, mas também afastado da liderança da oposição.

Os militantes socialistas não ficarão com saudade e o resto do País muito menos. 
Requiem in memoriam

Sem comentários:

Enviar um comentário

Interessante explicação acerca de moral e ética