sábado, 26 de fevereiro de 2011

Ética Maquievélica

Como sabemos, a Democracia para Maquievel no seu "O Príncipe", era consumada com o alcance do poder e a sua manutenção. Os fins justificariam os meios. Claro, que isto foi no século XVI.

Mas também é claro, que vamos conhecendo democratas que só pensam em chapeladas eleitorais e, uma vez no poder, parecem lapas agarradas às rochas na rebentação das ondas.

1. pouco, tivemos um candidato que para se manter no seu lugar apelou ao voto, dramatizando que se não fosse eleito à primeira volta, o País seria prejudicado economicamente. O povo correspondeu.

2. Hoje, foi outro candidato que com a dupla finalidade de afastar os concorrentes internos e se manter no poder, dramatizou:

“As crises políticas e a instabilidade política deitarão por terra aquilo que é o esforço dos portugueses, é por isso que a estabilidade é fundamental para enfrentar os desafios e as dificuldades, é fundamental para respeitar aquilo que foi a vontade dos portugueses”.

Assim vai a democracia!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Interessante explicação acerca de moral e ética