sexta-feira, 9 de julho de 2010

Barbárie


Barbárie medieval nos nossos dias

As autoridades iranianas recuaram na sentença de morte por apedrejamento de Sakineh Mohammadi Ashtiani, de 43 anos e condenada por adultério, cedendo à maciça pressão internacional dos últimos dias.




(12 outras mulheres iranianas permanecem nas prisões do país a aguardar execução por aquele mesmo meio.)



"A execução no Irão por apedrejamento especifica que devem ser usadas pedras suficientemente grandes para causarem dor ao condenado, mas não o suficiente para o matarem de imediato. As mulheres são enterradas até ao pescoço, os homens apenas até à cintura – e perdoados os que conseguem libertar-se pelos seus próprios meios. [...]" Público


Isto tudo, a coberto da pretensa lei de um deus!


Sem comentários:

Enviar um comentário

Interessante explicação acerca de moral e ética