sexta-feira, 4 de junho de 2010


O escritor e ensaísta, Michel Eyquem de Montaigne, a mais de quinhentos anos de distância ensina-nos como devemos encarar a vida e os problemas que actualmente nos atormentam. Disse ele: "A felicidade está em usufruir e não apenas em possuir.". Assim me parece que hoje, porventura mais que noutros tempos, releva o usar e fruir o que nos é disponibilizado, mais do que o obter e ter. É que, em tempos de crise, diz-se e passe o exagero, os anéis são malbaratados e os livros cedem o lugar ao alimento. Como também se diz, que são tempos propícios a mudanças bruscas de fortunas, muitos que empobrecem, alguns que enriquecem, muito rapidamente.

Seja como for, nestes ou noutros tempos, ter bens e ter conhecimentos, exaltam o ego e a presumivel felicidade. Porém, ter muitos bens ou saber muito, poderão não passar de meios para servilmente partir em busca de mais, e mais, incessantemente... e, mais uma vez, Montaigne sentenciava: "...o fim último da vida não é a excelência, mas sim a felicidade!".

5 comentários:

  1. Então, que a felicidade seja a tônica do nosso viver de cada dia, prezado Manuel. Bela postagem. Um ótimo final de semana, um grande abraço ;)

    ResponderEliminar
  2. Excelente frase:" A felicidade está em usufruir e não apenas em possuir.".
    Que esta frase seja lida por muita gente...
    Tenho estado um pouco afastada, por motivos de saúde, mas, continuo a gostar muito de visitar o seu blog.
    BJO
    Áurea

    ResponderEliminar
  3. Precisamos nos tornar adeptos desta filosofia. Temos colocado nossa felicidade em lugares e coisas em que ela não está.
    Ótimo texto para reflexão!

    \Abraços/

    ResponderEliminar
  4. Nem sempre conseguimos lembrar no dia a dia estes princípios. Nem sempre conseguimos tirar prazer de coisas simples, que poderão dar-nos felicidade.
    Abraços para a Suziley e Paula.

    ResponderEliminar
  5. Para a minha muito querida seguidora Áurea;
    Sabe como prezo os seus comentários, esmagadoramente em versos, sempre carregados de emoção, de dedicação e humanismo. Mas, o que agora interessa, é que fiquei triste por a saber com problemas de saúde. Faço votos de que não seja nada de preocupante e depressa desapareçam e se restabeleça.
    Precisamos de si. Votos de rápidas melhoras.

    ResponderEliminar

Interessante explicação acerca de moral e ética