sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Livro


"Quis fechar o livro, tu não deixaste.
Quis lê-lo de forma diferente, tu não compreendeste...
Afecto que não aconteceu,
nem se deu e ainda assim... derreteu.
As folhas rebeldes dobram-se em reviravoltas diárias, persistentes e resistentes.
Quero fechar o livro mas as mãos não deixam, os músculos contraem-se e as lágrimas caem.
Maldito dia em que abri livro tão ingrato, delicioso, teimoso, caprichoso e... tão gostoso.
Fujam de mim páginas amachucadas, soltas e quase rasgadas!
Sei que amanhã lá estarei a recolher-vos a ajeitar-vos ciente que nunca mais serão o mesmo livro.
Quero fechar um livro que teima em permanecer aberto, desajeitado e desalinhado.
Tarde demais!
Bem quis fechar o livro... "
Anónimo, retirado daqui

Sem comentários:

Enviar um comentário

Interessante explicação acerca de moral e ética