domingo, 5 de julho de 2009

A cobra e o pirilampo


Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um pirilampo. Ele fugia com medo da feroz predadora, mas a cobra não desistia. Um dia, já sem forças, o pirilampo parou e disse à cobra:

- Posso fazer três perguntas?
- Podes. Não costumo abrir esse precedente, mas já que te vou comer, podes perguntar.
- Pertenço à tua cadeia alimentar?
- Não.
- Fiz-te alguma coisa?
- Não.
- Então porque é que me queres comer?
- Porque não suporto ver-te brilhar!

E é assim .... Diariamente, tropeçamos em muitas cobras!

6 comentários:

  1. Manuel,
    Isso já é normal, acontece todos os dias, mas não deveria ser assim.
    E pergunto por que a maioria das pessoas não pode ver o outro brilhar?
    O brilho do outro atrapalhar, enquanto que o brilho do outro deveria nos alegrar e nos incentivar.

    Muita luz, paz e brilho para você.

    Abraços,
    Marise.

    ResponderEliminar
  2. Bom dia Dr. Manuel... vejo que a história da cobra e do pirilampo também mexeu consigo...

    Infelizmente quando brilhamos mais do que o os outros... incomodamos!

    O que vale são os outros pirilampos (Amigos sinceros) que nos ajudam TODOS os dias a enfrentar as cobras e serpentes invejosas.

    ResponderEliminar
  3. É bem verdade...cada vez há mais cobras...

    ResponderEliminar
  4. Viva o LA FONTAINE da minha rua!

    ResponderEliminar
  5. Dr.Manuel,
    De fato, cobras existem..., contudo são elas que nos servem para medir o quando desejamos nos realizar ou conquistar. Ou seja, não podemos desistir de brilhar em função delas.
    Um abraço,
    Ana Lúcia.

    ResponderEliminar
  6. Agradeço os comentários.
    Há sempre um dia em que nos sentimos injustiçados, por um motivo ou por outro, no meu caso não foi nada de relevante, mas ficou desta forma o desabafo.
    Fiquemos com uma regra de Netiqueta e esqueçamos os títulos.
    Sê benvinda Arminda, amiga de infância da rua 31 de Janeiro. Manda sempre.

    ResponderEliminar

Interessante explicação acerca de moral e ética