sábado, 13 de junho de 2009

Cristiano Ronaldo

O mundo inteiro está preso no enredo da transferência de Cristiano Ronaldo. Os valores envolvidos não deixam ninguém indiferente. Para uns trata-se do valor justo. Para outros de desregulação do mercado e meio desportivo. Para outros, ainda, de verbas exorbitantes e manifestamente descabidas. Com aquele dinheiro, dizem, construiam-se dezenas de hospitais, matava-se a fome a milhares de pessoas.

Enfim, tal como as suas aventuras amorosas nos USA, logo divulgadas, as somas astronómicas envolvidas fazem relembrar os contos de fadas.

Por todos estes ingredientes que os media continuarão a fomentar, continuarão a agitar-se aquelas diferentes opiniões retóricas e os sonhos de tantos assim alimentados.

5 comentários:

  1. Considero-me uma pessoa feliz, por viver à margem desses contos de fadas, mas concordo com os que pensam que o dinheiro poderia ser gerido de outra forma, ajudando quem realmente precisa.

    ResponderEliminar
  2. Um bom post, bem actual, em cima do acontecimento!...

    Vamos ver como tudo isto irá acabar. Claro que uma soma tão exorbitante como esta, nunca tinha tido lugar, mas casos semelhantes no passado há já vários...

    Bem, já para não falar se é justo ou injusto, moralmente correcto ou incorrecto, perguntarei se a "estrutura mental" de certas pessoas está preparada para isto? O segundo parágrafo deste post já aflora ao de leve esta questão que coloco.

    Enfim, cá estaremos para ver!...

    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  3. Cansada de ouvir falar de tanto dinheiro em volta de uma única pessoa... não que eu não goste e ache o Moço engraçado e com jeito para a bola, mas realmente com tanta fome e tanta necessidade por este mundo fora... Não será um atentado à pobreza!!!!

    ResponderEliminar
  4. Não sei porque é que, de repente, a quantidade de dinheiro que o Ronaldo vai ganhar incomoda tanta gente! No mundo do futebol, estas quantias já são lugar-comum. Basta lembrarmo-nos do marido da ex-Spice Girl, ou até do Figo, há umas épocas atrás, e tantos, tantos outros.
    O Cristiano Ronaldo é um miúdo com 20 e poucos anos. Se calhar, como dizia um tal senhor do Sporting, o problema é o sistema, o que quer que isso seja... As entidades responsáveis permitem e incentivam estas negociatas. Os fãs alimentam o sucesso do rapaz e os media não o largam!
    E, lá no fundo no fundo, qual de nós não queria ganhar o mesmo que o Ronaldo?
    O filósofo tinha razão: "O Inferno somos nós...".

    ResponderEliminar
  5. Caro Manuel,

    Relativamente à temática do teu post apenas tenho um adjectivo para a classificar: é obsceno. Obsceno pelos valores atingidos, óptimo porque mostra a sociedade em que vivemos.
    Não me interessa se quem recebe estes valores surrealistas se chama Cristiano, Zé ou Jaquim, interessa-me o que represente, o que significa.
    Sem mais palavras, caro amigo. Só de pensar nisto tudo fico nauseada.
    Abraço.

    ResponderEliminar

Interessante explicação acerca de moral e ética