domingo, 29 de novembro de 2015

Sarar as feridas
28.11.2015
DOMINGOS DE ANDRADE
1 Portugal tem um novo Governo e as ambições do primeiro-ministro não são poucas. Vai ser difícil, mas é bom para o país que resulte. Nesta altura, é o que todos devemos desejar. A primeira é conquistar pela ação governativa a confiança e a estima eleitoral que lhe escapam pela falta de legitimidade política de que é acusado. A mais relevante é fazer com que o país se reconcilie consigo próprio. Anos de austeridade violenta criaram, de facto, o caldo social propício ao azedume, à inveja, ao fosso entre os que não têm e os que ainda têm alguma coisa, entre velhos e novos, públicos e privados, entre quem tem trabalho e quem não tem.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Interessante explicação acerca de moral e ética