quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Estado de espírito


Esta coisa incognoscível que me anima e a que chamam de espírito, está em alvoroço. Sinto-a um paradoxo, sinto-me incapaz de a descrever. Os sentimentos que se entrecruzam nesta época não são alheios:

Vivemos tempos de mística (que se renovam todos os anos). Podemos criticar e repudiar, mas não deixamos todos de participar das festas.

Há uns dias, o Natal. O (re)nascimento de um nenino. Claro que, grande parte, não sabia ao certo o que se comemorava. Eu próprio, juro, que não sei se o menino nasceu há uns 2010 anos ou há um milhão. Não participei, não estava lá, não vi nada. Tão pouco sei se ele resolve ou ajuda a resolver algum problema a alguém. Sei que lá na sua terra natal, não terá ajudado muito, pois palestinianos e israelitas continuam sem se entender.

Agora, o fim de ano. Veja-se que se comemora o ano novo, o que aí vem. E as novas que ele traz são, sabidamente, muito negras para todos e em especial para nós porteguesinhos.

Mas a mística, Deus meu, a mística impõe-se. Por isso, levantemos a taça de champanhe e as mãos ao Céu e desejemos: Um Ano Novo cheio de Saúde, de Paz e Amor.

Depois...depois salva-se sempre o enorme prazer de viver a família e os amigos.

4 comentários:

  1. Um Feliz Ano Novo para você Manuel e sua família. Saúde e paz!! Boa noite, abraços!! :)

    ResponderEliminar
  2. Estimado e Brilhante Amigo:
    Parabéns pela mensagem preciosa num extraordinário Post sublime e mágico.
    Possui uma criatividade gigantesca e fabulosa.
    Bem-Haja, pela sua simpatia.
    Desejo-lhe a si e à sua família um Excelente e maravilhoso Ano Novo de 2011 com tudo de felicidade.
    MUITO OBRIGADO pela honra da sua amizade preciosa.
    Abraço de respeito enorme.
    Sempre a estimá-lo e a admirá-lo

    pena

    Tudo de excelente, lhe desejo com sinceridade.
    Parabéns pelo ser humano gigantesco que é.
    Fantástico.
    Adorei.

    ResponderEliminar
  3. Feliz Ano Novo

    AOS AMIGOS
    Dentro de poucos dias estaremos no último dia do ano de 2010
    e depois da meia-noite, virá o Ano Novo...
    O engraçado é que, teoricamente, continua tudo igual...
    Ainda seremos os mesmos. Ainda teremos os mesmos amigos.
    Alguns o mesmo emprego.
    Alguns o mesmo parceiro (a).
    As mesmas dívidas (emocionais e/ou financeiras).
    Ainda seremos fruto das escolhas que fizemos durante a vida.
    Ainda seremos as mesmas pessoas que fomos este ano...
    A diferença, a subtil diferença, é que, quando o relógio nos avisar que
    é meia-noite, do dia 01 de Janeiro de 2011, teremos um ano
    in-tei-ri-nho pela frente!
    Um ano novinho em folha!
    Como uma página de papel em branco, esperando pelo que iremos escrever.
    Um ano para começarmos o que ainda não tivemos força de vontade,
    coragem ou fé...
    Um ano para perdoarmos um erro, um ano para sermos perdoados dos nossos...
    365 dias para fazermos aquilo que quisermos...
    Ou para deixarmos que façam o que quiserem conosco...
    Sempre há uma escolha...
    E, exactamente por isso, eu desejo que os meus amigos façam as melhores
    escolhas que puderem.

    Desejo que sorriam o máximo que puderem... ajudem mais o próximo!.
    Agradeçam as suas escolhas, pois certas ou não, elas são suas.
    E ninguém pode ou deve questioná-las.

    Eu gostaria de agradecer aos amigos que eu tenho.
    Aos que me 'acompanham' desde há muito tempo. Aos que eu fiz este ano.
    Aos que eu escrevo pouco, mas lembro muito.
    Aos que eu escrevo muito e falo pouco.
    Aos que me 'seguram', quando penso que vou cair.
    Aos que eu dou a mão, quando me pedem ou quando me parecem um pouco perdidos.
    Aos que ganham e perdem.
    Aos que me parecem fortes e aos que realmente são.

    Espero que 2011 seja um ano bem mais feliz, amoroso e próspero para todos nós!
    Com carinho um beijos e abraços fraternos

    ARFER

    www.arferlandia.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Obrigada meu querido. Espero que seja sim, um bom ano pra todos nós!!!!
    Abraços

    ResponderEliminar

Interessante explicação acerca de moral e ética