quinta-feira, 9 de setembro de 2010


Vi sexta-feira, na abertura do Douro Film Harvest, a antestreia da produção moçambicana baseada no livro de Mia Couto "O último voo do flamingo", com a prévia apresentação do realizador João Ribeiro, do produtor, Luís Galvão Teles e da atriz “Temporina”.

A longa metragem, já apresentada em Cannes, procura realçar a linguagem peculiar, muito poética e rica de Mia Couto, girando em torno das crenças e costumes de Moçambique.

Se me perguntassem a minha opinião, diria simplesmente, como disse o próprio Mia Couto quando questionado: Gosto.

1 comentário:

  1. Também eu vi o filme e gostei. Acho que é de louvar começar a aparecer cinema em Moçambique que ousa novos e mais altos voos.

    ResponderEliminar

Interessante explicação acerca de moral e ética