sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Justiça Alemã


Tribunal julga pai de aluno homicida.
Relembrando:
a 11 de Março do ano passado, Tim Kretschmer, disparou indiscriminadamente, na sua escola, na cidade alemã de Winnenden, matando 15 pessoas com uma arma do pai, entre alunos e professores.

Na altura com 17 anos, Tim não respondeu pelos actos porque se suicidou quando se viu cercado pela polícia.

O progenitor Joerg Kretschmer, sentou-se ontem no banco dos réus.

Vai responder por ter possibilitado, por negligência, que o filho cometesse o massacre na Escola Secundária de Albertville, visto que as armas e as munições estavam num lugar de fácil acesso.
Se for condenado, para poderá ter de cumprir pena de prisão e pagar indemnizações às famílias das vítimas.

É verdade que o mocinho, com aquela idade, saberia os meios para aceder à arma que existisse lá em casa, mas ... também é verdade que se estava num lugar de fácil acesso!...

3 comentários:

  1. O que se terá passado para que este rapaz fizesse isso? O que ia nesta cabecinha?

    Não estou de forma alguma a minimizar este horrível massacre, mas alguem tentou perceber o que se passou com este miudo?
    É que infelizmente há sempre alguma coisa ou alguem que faz com que haja um clik para que se dê semelhante acção.
    Não creio que por haver armas ao dispor, um adolescente resolve disparar contra colegas e professores. Alguma coisa aconteceu ou este mundo realmente não tem solução.

    ResponderEliminar
  2. Oi Manuel,

    Que surpresa agradável lhe encontrar em meu cantinho...!! Faz tempo.

    Na minha opinião, armas guardadas em casa, só para profissionais que as utilizam em seus serviços ou para quem pratica hoby com elas (caçadas, tiro ao alvo,...), desde que sejam pessoas bem instruídas, informadas, enfim, acostumadas e capazes de saber lidar com tais circunstâncias. Caso contrário, por melhor que estejam guardadas, quando um quiser, vai conseguir ter acesso a elas. É bobagem, se o uso não estiver enquadrado nas exceções acima.

    Um abraço e bom final de semana,

    ResponderEliminar
  3. Imdependentemente do drama que foi esta chacina, da interrogação de quais os motivos(?) que teriam levado aquele adolescente a um acto tresloucado - é que a idade nada nos diz sobre a sua sanidade mental - não pude deixar de estabelecer uma comparação entre a justiça alemã e a portuguesa: na celeridade em termos de tempos de conclusão do processo, em termos da justeza(?) da decisão, enfim!...

    Abraço.

    ResponderEliminar

Interessante explicação acerca de moral e ética