quinta-feira, 30 de junho de 2011

Equidade ou falta dela

.
... Mais uma vez, serão os funcionários públicos pagar o que por todos devia ser repartido.

1. Se fosse criado um imposto extraordinário, aplicável a todos, em que a distinção fosse apenas o rendimento anual auferido, percebia-se. Todos os indivíduos, com rendimento igual, pagariam imposto igual. Era de aplicação universal, havia justiça.

2. De outra forma, como entender que o Anacleto e o vizinho Ambrósio, que auferem cada um os mesmos 24.000€ de rendimento anual, declarados por ambos religiosamente no IRS, o 1º nada vá descontar por trabalhar para o BCP e, o 2º desconte o imposto "acrescido" por trabalhar para a CGD?

3. Mais, se aquele rendimento for pago ao Anacleto em 12 prestações, significa que recebeu por mês 2000€ (nada paga). Ao Ambrósio, deram-lhe a mesma quantia (anual), mas repartida em 14 míseras prestações de 1714€ e, agora, ainda lhe vão tirar metade de uma delas.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Louvas tu e louvo eu...

Louvas tu e louvo eu, viva o nosso liceu.

O DR de hoje, 2ª série, Parte C - Governo e Administração Directa e Indirecta do Estado, está repleto de louvores.

Ao todo são mais de 120. Só da ministra da educação cessante são duas dezenas (e não esteve por lá muito tempo).

Por isso, das três uma: ou somos um país de gente competente, de gente muito agradecida ou gente lambe-botas.

sábado, 25 de junho de 2011

XIX depois de Abril

Que eles não gozem férias, nada de espantar, afinal só trabalham há dois dias! Agora, que não estraguem as nossas.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Columbo

Peter Falk, detective Columbo, de gabardina e camisa descompostas, desprendido e distraído, preencheu muitos dos meus serões.

terça-feira, 21 de junho de 2011

A senhora Presidente da Assembleia da República

Mota Amaral, parecia ser o esperado e preferido de muitos, seria até porventura o nome mais adequado às funções, pela idoneidade do carácter, a segurança da sua idade e experiência acumulada como deputado e até presidente da Assembleia, que já foi.

Mas a escolha de Assunção Esteves é, manifestamente, um sinal de amadurecimento da nossa democracia. Vamos ter, pela primeira vez, uma mulher Presidente da Assembleia da República, cargo que é recorde-se, simultaneamente, a segunda figura do Estado.

Assunção Esteves, foi deputada ao parlamento nacional, juíza do Tribunal Constitucional, deputada europeia, sempre com enorme competência e vai fazer, estou certo, um enorme bem ao ego e imagem de Portugal. 

domingo, 5 de junho de 2011

Requiem in memoriam

Os militantes socialistas não mereciam que Sócrates eliminasse as vozes dissonantes internas e secasse a possibilidade de se afirmarem outros candidatos. 

Não mereciam que os envergonhasse ao entronizar-se líder com percentagens próprias de um qualquer ditador do Burkina Faso, nem fugisse constantemente à verdade como o diabo, dizem, foge da cruz.

Não mereciam que Sócrates se quisesse perpetuar no poder.

Não mereciam ver o primeiro-ministro, candidatar-se a um terceiro mandato e, pela primeira vez em Portugal, um primeiro-ministro em exercício, perder umas eleições legislativas.

Não mereciam ver cumprir-se o desejo de Manuel Ferreira Leite, de só ficar descansada, depois de ver o Sócrates perder as eleições, mas também afastado da liderança da oposição.

Os militantes socialistas não ficarão com saudade e o resto do País muito menos. 
Requiem in memoriam
Dá que pensar. Depois do resultado eleitoral de hoje, na Europa a 27 países, apenas subsistem socialistas nos governos de Espanha e Grécia!

sábado, 4 de junho de 2011

outro dia D

.
Espero e acredito que a partir de amanhã termine a política das ilusões e das facilidades.  

Sabemos que as medidas que vão ter de ser tomadas - o Estado Português comprometeu-se com os credores do FMI a tomá-las - vão ser exigentes e difíceis, mas se nos forem explicadas, se nos derem conta do seu destino e do rigor da sua aplicação, poderemos até perceber, vamos poder aceitar.
 
Que não se esqueçam mais os políticos: O povo eleitor tem direito à verdade e à transparência por parte daqueles que escolheu para os representar..


Interessante explicação acerca de moral e ética