domingo, 29 de maio de 2011

quadras a despropósito

.
Sem que discurso eu pedisse,
ele falou, e eu escutei.
Gostei do que ele não disse;
do que disse não gostei.
António Aleixo

domingo, 8 de maio de 2011

culpa 2

O povo da Islândia tomou nas suas mãos a resolução da crise, que a levou à "falência". As manifestações não sairam de frente do parlamento enquanto o governo não se demitiu e elegeram novo governo, com outros partidos. Levaram à prisão políticos e banqueiros. Referendaram a forma de pagar a dívida aos credores.
.
Ontem, em Lisboa, durante as Conferências de Economia do Estoril, Gylfi Zoega, economista, membro do banco central da Islândia, e que também participou no documentário premiado com um Óscar "Inside Job - A verdade sobre a crise", disse textualmente:

Portugal deve investigar quem do Governo e da banca está na origem do endividamento” .

"Temos de ir aos incentivos. Quem ganhou com isto? No meu País eu sei quem puxou os cordelinhos, porque o fizeram e o que fizeram, e Portugal precisa de fazer o mesmo. De analisar porque alguém teve esse incentivo, no Governo e nos bancos, para pedirem tanto emprestado e como se pode solucionar esse problema no futuro", diz o responsável."
Económico com Lusa, 08/05/11 12:02

culpa

(Circula na Net, sem autor determinado)

A culpa é do pólen dos pinheiros
Dos juízes, padres e mineiros.
(...) 
A culpa é das "P. u. t. a. s" que não pagam impostos
Que deviam ser pagos também pelos mortos.
 (...)
A culpa é dos reformados e desempregados
Cambada de malandros feios, excomungados.
(...)
A culpa é dos putos da casa Pia
violados de noite e de dia.
(...)
A culpa é dos traidores que emigram
E dos patriotas que ficam e mendigam.
(...)
A culpa é do Partido Social Democrata
E de todos aqueles que usam gravata.
(...)
A culpa é do BE, do CDS e do PCP
E dos que não querem o TGV.
(...)
A culpa até pode ser do urso que hiberna
Mas nunca será de quem governa.

domingo, 1 de maio de 2011

Ode à MenteDesperta

Há um senhor que mente.
Mente
 de corpo e alma, completamente.
mente de maneira tão pungente
Que a gente acha que ele mente sinceramente.
Mas que mente, sobretudo, impunemente...
Indecentemente... mente.

mente tão racionalmente,
Que acha que mentindo vida fora,
Nos vai enganar eternamente.

Interessante explicação acerca de moral e ética