sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Leituras ao correr da pena


Itinerário da Vida de um Homem Comum
30-10-2009

Itinerário da Vida de um Homem Comum é o nome da obra mais recente de Manuel de Lima Bastos - o vencedor do Prémio Literário da OA, em 2009, com “À sombra de Mestre Aquilino”.

Sinopse
"Estou em crer que não há um só desmiolado do juízo que não esteja convencido que a história do seu trânsito pela terra daria pano para mangas, isto é, pelo menos para um romance ou um filme. Não é o caso. Não carrego morte de homem nem esfaqueei o próximo pelas costas. Tenho a presunção de pensar que nunca calquei o fraco para servir o forte, humilhar o desvalido para agradar ao poderoso ou sacrificar a consciência em troca de pecúnia apesar do ingrato ofício de advogado que exerci."

A economia

COMO SE EXPLICA A COMPLEXA TESE DA ECONOMIA


domingo, 25 de outubro de 2009


Mais uma distinção do http://clarices-bichocarpinteiro.blogspot.com/. O lugar da Clarinha, Clarices ou será Austeriana, é um belíssimo blog que sabe bem visitar e revisitar assiduamente.

Pela minha parte, há muito que sou um fiel seguidor que admira a diversidade e profundidade dos seus temas.

Recomendo vivamente.

Honrado pela distinção, agradeço o prémio.

O Protocolo será:

- Deixar o link para a visita ao Bichocarpinteiro.

- Presentear o blog da minha amiga e colaboradora no cogitar, Cristina Bernardes do florestadasleituras, e ainda, embora não tenha blog (pelo menos que eu conheça) quero presentear a minha comentadora habitual Áurea, (que é aquário, de Alcobaça) pelas suas especiais qualidades para versejar.

- Criar uma frase com a expressão "just perfect" (tem a recomendação de que ela seja mantida em língua inglesa): Bom, aqui apenas vos remeto para "Shakira Shakira... so perfect, just perfect", video in http://videolog.uol.com.br/video.php?id=131189.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Carácter internacionalista

Povo português

Do povo português, diz-se (entre nós) que é saudosista, triste e melancólico, dai a nossa criação do fado.
Diz-se (entre nós, como mais uma forma de auto-mutilação) que é pessimista, modesto e com pouca auto-estima.
Tudo não passará de um exercício malogrado de qualificar uma universalidade, que no caso, é constituída por milhões de pessoas com vivências, sentimentos e pensamentos, caracteres e personalidades, tão diversas e distintas que qualquer uma adjectivação não pode ousar traduzir.

Mas, isto dito, não invalida o anedotário que se foi, e ainda vai ouvindo e abaixo se reproduz, com o agradecimento à mão amiga que mo enviou.

O carácter internacionalista do povo Português

- Se tem um problema intrincado...................................... Vê-se grego;
- Se não compreende alguma coisa.................................... aquilo é chinês;
- Se trabalha de manhã à noite.......................................... trabalha como um mouro;
- Se vê uma invenção moderna......................................... É uma americanice;
- Se alguém fala muito depressa........................................ fala como um espanhol;
- Se alguém vive com luxo................................................. vive à grande e à francesa;
- Se alguém quer causar boa impressão........................... é só para inglês ver;
- Se alguém tenta regatear um preço............................... é pior que um cigano;
- Se alguém é agarrado ao dinheiro .................................. é pior que um judeu;
- Se vê alguém a divertir-se............................................... está a gozar que nem um preto;
- Se vê alguém com um fato claro vestido........................ parece um brasileiro;
- Se vê uma loura alta e bonita.......................................... parece uma autêntica sueca;
- Se quer um café curtinho................................................. pede uma italiana;
- Se vê horários serem cumpridos..................................... trata-se de pontualidade britânica;
- Se vê um militar bem fardado......................................... parece um soldado alemão;
- Se uma máquina funciona bem....................................... é como um relógio suíço;
Mas quando alguma coisa corre mal................................. é " à PORTUGUESA"

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Banda Larga torna-se direito constitucional na Finlândia


A Finlândia reconhece o acesso à Internet como um direito básico e fundamental de todos os seus cidadãos

A Finlândia acabou de aprovar uma lei que garante o acesso universal à Internet de banda larga. A legislação obriga a que, a partir de Julho de 2010, os fornecedores de telecomunicações passem a oferecer ligações à rede com uma velocidade mínima de 1 Mb a cerca de 5,3 milhões de pessoas.

Com a nova lei, a Finlândia transforma-se no primeiro país da União Europeia e o segundo do Mundo a adoptar este tipo de medida. A Suíça aprovou legislação idêntica em 2006.

Por cá, vão-se discutindo as circunstâncias em que esse serviço poderia ser disponibilizado. Mas, por ora, parece que os interesses das empresas do sector têm tido ganho de causa. A rede de distribuição e os preços são guerras para durar. Oxalá eu me engane!

Lamego e o poder, parte II

O que ficou das autárquicas

Depois do post anterior sobre este tema, não poderia deixar de referir o resultado do veredicto popular. Aqui, o povo falou, e falou bem alto, de tal forma foi avassalador o resultado com que brindou a coligação “Todos Juntos por Lamego”.

Tudo ficou pela ordem que então colocámos os respectivos logótipos e com a maior maioria alguma vez alcançada cá no burgo. Convertidos os votos nos 7 mandatos que compõem a C.M.L., como ensinou o jurista e professor Victor D'Hondt, a Coligação PSD/PP arrecadou 6 mandatos, deixando apenas 1 para o PS e, em consequência, não elegendo ninguém a lista dos Independentes.

O notório trabalho realizado durante os quatro anos que se sindicavam, foi a melhor mensagem de campanha. O povo reconheceu-o. Glória Aos Vencedores, Honra Aos Vencidos.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

A moda e os costumes

Nicolau Tolentino (1740-1811), foi um jurista e poeta com humor. Escreveu com o seu estilo próprio, em tom de grande humor, os costumes tolos e o comportamento de aparências.

Os mais velhos ainda devem lembrar-se de ler no nosso manual de Língua Portuguesa, o seu soneto "O toucado".

Na época, quanto mais alta fosse a cabeleira mais na moda estaria, (influências da moda europeia, sobretudo a francesa) então, diz Nicolau, a filha de um rico embarcado, enfia um colchão na cabeleira. Como é obvio, seria difícil o colchão caber no toucado da rapariga. Mas assim, Nicolau Tolentino, exagerando propositadamente, critica os hábitos de exibicionismo usuais em certas camadas sociais da época.


Aqui fica o famoso soneto.

Chaves na mão, melena desgrenhada,
Batendo o pé na casa, a mãe ordena
Que o furtado colchão, fofo e de pena,
A filha o ponha ali ou a criada.
A filha, moça esbelta e aperaltada,
Lhe diz co'a doce voz que o ar serena:
- «Sumiu-se-lhe um colchão?
É forte pena;
Olhe não fique a casa arruinada...»
- «Tu respondes assim?
Tu zombas disto?
Tu cuidas que, por ter pai embarcado,
Já a mãe não tem mãos?»
E, dizendo isto,
Arremete-lhe à cara e ao penteado.
Eis senão quando (caso nunca visto!)
Sai-lhe o colchão de dentro do toucado!...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009







Can you spot the library?


Cardiff public library
If you’ve ever wanted to feel like an ant, head to the library in either cardiff or kansas missouri: rather than using a traditional front to the building, both have decided to turn the premises into giant bookshelves, creating an extremely surreal experience for passers by.

Apparently this is only a temporary feature at cardiff library until the new building is completed. if it was up to me the place would stay like this permanently.

sábado, 10 de outubro de 2009

Nobel da Paz


O prémio Nobel da Paz foi para Barack Obama.


Ter-se-á premiado a esperança?


Bom abraço

A amiga Teresa do http://blogcronicasdateresa.blogspot.com/, resolveu dar-me um prémio em forma de ABRAÇO. Fico-lhe agradecido e em dívida.





O abraço traz o desafio de responder a três perguntas, ei-las:


1ª Quem mais gostarias de abraçar no presente?
Bom, esta é fácil, gostaria muito de abraçar o meu filho que não vejo há dois meses.

2ª Quem nunca abraçarias?
Bom, esta já não é de tão fácil resposta, mas há uns tantos humanos sem princípios e escrúpulos que sentiria algumas náuseas com a aproximação.

3ª Davas tudo para poder abraçar quem?
Também é fácil, daria muito para abraçar a minha saudosa mãezinha.

Agora deveria endossá-lo, mas como me chamam, fá-lo-ei mais tarde.
Melhor, (acrescento, dias depois) ficará para quem ouse levá-lo, é prémio do visitante).
Dia Mundial contra a Pena de Morte, é assinalado hoje, dia 10 de Outubro.

Foi instituído há dois anos durante a presidência portuguesa da União Europeia. Aliás, Portugal foi também o primeiro país do mundo a prever a abolição da pena na Lei Constitucional, em 1867.

De acordo com a Comissão Europeia e a Amnistia Internacional, os números de execuções permanecem elevados. Em 2008 foram executadas pelo menos 2390 pessoas em 25 países e 93% de todas as execuções conhecidas ocorreram em cinco: China, Irão, Arábia Saudita, Estados Unidos e Paquistão.
Notícias sapo online

Lei de 1 de Julho de 1867. A abolição da pena de morte para os crimes políticos foi proposta na sessão de 10 de Março de 1852 da Câmara dos Deputados, em Aditamento ao Acto Adicional à Carta Constitucional. Ali se disse: "porque felizmente entre nós a pena de morte para os crimes políticos está abolida nos corações de todos; e se, porventura, aparecesse hoje entre nós, um Nero, ou um Calígula, não teria força para a impor; e ainda bem que damos ao mundo um exemplo de tolerância que muito nos honra".

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

A propósito da justiça


Não há Justiça sem Anões!!

Não há Justiça sem Anões!!, da autoria de J. Mário Teixeira. A sessão de lançamento será na livraria FNAC do NorteShopping, no dia 13 de Outubro de 2009, às 21h30.

"Esta obra, finalmente descensurada, serve-se da paródia para alcançar um nobre e antigo propósito: o de "castigar os costumes pelo riso". A trama conduz-nos, nos caminhos sinuosos da sátira, à cáustica e desconcertante percepção crítica, onde a diminuta condição física dos heróis - Prof. Legal e o seu Assistente - é um recurso estilístico para a representação alegórica do inconformismo contra os tiques da pequenez e da arrogância dos meandros da Justiça e da sociedade em geral."
-
Este livro, que ainda não li, poderá vir a ser de uma utilidade tremenda ao desmitificar, com humor, as dificeis relações que sempre se estabeleceram entre os cidadãos e a justiça.
Cada vez mais, para a pacificação social, é necessário perceber, para aceitar, as decisões judiciais. É imprescindível que o vencido seja convencido da justeza e bondade da decisão. E, se existir incapacidade, em caso concreto, de convencer pela decisão, que tal seja resultado não da inabilidade do juiz mas da ausência de capacidade de ser convencido por parte do cidadão in causa, cego pela excessiva proximidade dos factos.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Para descomprimir

Enviaram-me, via e-mail, esta anedota que encerra muitas das ideias preconcebidas e preconceituosas que pululam por aí. Não deixa contudo de servir para reflectir, para além do humor que também encerra.
.
Paraíso vs. Inferno
O Paraí­so é aquele lugar onde o humor é britânico, os cozinheiros são franceses, os mecânicos são alemães, os amantes são portugueses e tudo é organizado pelos suíços.

O Inferno é aquele lugar onde o humor é alemão, os cozinheiros são britânicos, os mecânicos são franceses, os amantes são suíços e tudo é organizado pelos portugueses.

domingo, 4 de outubro de 2009

País de acolhimento

ONU destaca Portugal como exemplo de boas práticas em matéria de integração de imigrantes

ONU destaca Portugal como exemplo de boas práticas em matéria de integração de imigrantes. Numa altura em que os Estados adoptam regimes migratórios "cada vez mais repressivos", Portugal é destacado como exemplo de boas práticas em matéria de integração no relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) sobre migrações.

No Relatório de Desenvolvimento Humano 2009 - chamado "Ultrapassar barreiras: mobilidade e desenvolvimento humanos" e pela primeira vez dedicado à análise da "complexa e bastante variável" realidade das migrações -, Portugal é citado como um dos países o­nde os cuidados de saúde "estão acessíveis a todos os imigrantes, independentemente do seu estatuto legal".

Mas não é só neste domínio que a política de imigração nacional é elogiada. Portugal é também um dos "países desenvolvidos" o­nde é possível prolongar as "licenças temporárias" e convertê-las em permanentes "após vários anos de residência regular" - no caso de Portugal, cinco anos.
Portugal aparece também citado como um dos países o­nde a população está menos preocupada com os custos para o Estado resultantes da presença de imigrantes.
I online

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Lamego e o poder

Lamego vive a festa da corrida autárquica: Carros debitando música e apelo ao voto de manhã à noite, sound bites para perdurar, bandeiras desfraldadas, arruadas, bombos e bandas, todos a um tempo, reivindicando o espaço da feira semanal, ou entrecruzando-se pelo centro da cidade. Tem sido sempre assim, vai ser assim até às 24.ooh da antevéspera do dia 11 de Outubro.
Escolhe-se uma palavra, uma frase, uma só entre milhões e nasce um tremendo poder de evocação. Diz-se, as imagens valem mais do que as palavras é metade da verdade, pois o inverso também é verdadeiro. "De alma e coração"; "as pessoas primeiro"; "mais Lamego"; "soluções para viver melhor"; "Almacave a minha paixão"...

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Predicción de resultados electorales

Adultos e crianças preferem o candidato político francês da direita
Foto: J. Antonakis and Ou. Dalgas, Science

O que nos faz votar num candidato ou noutro numas eleições? Somos racionais ou emocionais na eleição? Deixamo-nos levar pelo nosso espírito crítico e razão ou pela intuição e ideologia? Não se baseia a democracia na nossa capacidade para escolher o melhor candidato?

Há uns anos atrás, cientistas norte americanos demonstraram que nas eleições ao congresso dos EUA bastava mostrar as fotos dos candidatos para que os adultos conseguissem "saber" quem ia ganhar, independentemente de outros aspectos. Dois economistas da Universidade de Lausanne, na Suíça, demonstraram isto mesmo utilizando crianças e fotos de candidatos às eleições parlamentares francesas.

Fizeram a seguinte experiência: mostraram 57 pares de caras (ambos de cada par concorrente e um ganhador das eleições) a 684 estudantes universitários e perguntaram qual lhes parecia mais “competente”. Descobriram que os estudantes escolheram o vencedor 60% das vezes, um desvio estatisticamente significativo, onde seria de esperar um resultado aleatório.
Então usaram as mesmas fotos e um jogo de computador para perguntar a 681 crianças, com idades compreendidas entre 5 e 13 anos, qual escolheriam como “capitão do seu navio”. Obtiveram resultados similares.

Alexander Todorov, da Princeton University, qualifica este novo resultado como “realmente assombroso”, achando que a maneira como as pessoas inferem rasgos a partir da aparência é surpreendentemente estável ao longo da vida.

Interessante explicação acerca de moral e ética